CONCEDE TÍTULO DE CIDADÃO HONORÁRIO DO ESTADO DO PARANÁ AO SENHOR RICARDO SILVIO CHAPLA.

DECRETA:
Art. 1° Fica concedido o título de Cidadão Honorá­rio do Estado do Paraná ao Sr. Ricardo Silvio Chapla.
Art. 2° Esta lei entra em vigor na data de sua publicação.

JUSTIFICATIVA:

O cooperativismo brasileiro é uma organização especial e tem provado sucessivamente a sua força na sociedade de mercado.

Em nosso Estado é um caso de organização de sucesso de R$ 22 bilhões anuais e é o mais representativo do País. Hoje 55% do PIB do Paraná provem de suas coo­perativas que envolve cerca de 20% da população.

O Cooperativismo é um catalisador de negócios e desenvolvimento, e, ao mesmo tempo é capaz de superar elevados índices de desemprego, com a facilidade de gerar novas oportunidades de trabalho, bem como na pro­moção social de todas as formas.

Não restam dúvidas que as cooperativas paranaen­ses estão na vanguarda nacional não é obra do acaso, mas sim resultado inegável de seus dirigentes.

Exemplo de bravos que sabem lançar a semente em terra fértil, con­victos que a árvore não tarda e frutificará.

É essa certeza de nossos dirigentes que deu ao Paraná a primazia do cooperativismo nacional. São homens idealistas que motivam a impulsionam vontades de construir e crescer, de fazer um mundo melhor. Homens cujas vidas marcam no tempo o fulgor de suas coragens, obstinações, acertos, sujeitando-se avalizar com seus próprios bens os créditos buscados por suas cooperativas. São homens talhados para a grandeza, exemplos a serem seguidos pelas gerações futuras.

Os nossos dirigentes cooperativistas são homens honrados e merecem ser reconhecidos pela sociedade pelos seus elevados feitos de bem para o nosso Estado e para o nosso País.

Permito-me uma vez mais, com todo o critério e cuidado que a iniciativa requer, sugerir a esta nobre Casa Legislativa para homenagear mais um dirigente coopera­tivista deste Estado para receber o título de Cidadão Honorário do Paraná.

Trata-se do Sr. Ricardo Silvio Chapla, atual dire­tor presidente da Cooperativa Agroindustrial COPA­GRIL, da cidade de Marechal Cândido Rondon. Com a outorga desta cidadania, o povo do Paraná reconhece e retribui a esse líder cooperativista pelo muito que já fez por este Estado por sua brilhante atuação junto à organi­zação que preside, motivado pelo qual faz jus ao título ora propostos.

Ricardo Silvio Chapla nasceu em 03/07/55 na Cidade de Santa Rosa/RS, filho de João Chapla e Cecília Chapla. É casado com Elenir Wonsoski Chapla e pai de duas filhas: Francine Aline e Bruna Luana Chapla.

Em 1965, quando tinha 10 anos de idade, os pais vieram de mudança para Marechal Cândido Rondon, onde residem até hoje.

Iniciou o trabalho com seus pais desde os 10 anos de idade sempre na agricultura e pecuária. Participou intensivamente no início da mecanização agrícola na região oeste do Paraná, e com a vinda do projeto da con­servação do solo, participou, por meses, de forma volun­tária, para o sucesso do programa na localidade onde residia.

Participou como líder na juventude rural como pri­meiro presidente do Clube 4-S da Linha Palmital, hoje Clube dos Jovens Cooperativistas, ocasião em que deu continuidade ao trabalho de grande importância da con­servação de solos, sempre de forma voluntária.

Em 1980 foi convidado pelo Banco Itaú para traba­lhar na agência de Marechal Cândido Rondon, onde per­maneceu por este anos. Após, retornando à lide agropecuária, assumiu a presidência da Associação dos Jovens Cooperativistas (ACJC), entidade ligada à coope­rativa agro-industrial COPAGRIL.

Em 1988 foi convidado e eleito diretor executivo da Cooperativa de Crédito Rural (CREDILAGO), hoje SICRED Costa Oeste, na qual teve a incumbência de estruturar a organização, no qual, à época em que assu­miu, essa cooperativa possuía pouco mais de 100 associa­dos. Com seu brilhante trabalho, após dois anos sua direção, chegou a mais de 2 mil cooperados.

Depois de permanecer seis anos na direção execu­tiva da CREDILAGO, foi convidado a integrar a direto­ria da COPAGRIL, sendo eleito para o cargo de diretor secretário por um período de 6 anos. Na sequência, seu nome foi indicado, no ano de 2000, para cargo de diretor presidente da cooperativa, e eleito, ocupa o cargo até hoje.

À época em que assumiu a presidência, a COPA­GRIL se encontrava em situação difícil, dada a conjun­tura econômica. Contudo, com sua habilidade, juntamente com o apoio de seus companheiros de direto­ria, em pouco tempo recolocou essa cooperativa entre as maiores do Estado. Hoje a entidade gera em torno de 6 mil empregos diretos e indiretos, sendo a maior empresa empregadora do Município de Marechal Cândido Ron­don, bem como geradora do maior percentual de renda tributária de vários Municípios da região.

Atingindo a estabilidade, partiu para o ousado pro­jeto de implantar um abatedouro de aves na Cidade de Marechal Cândido Rondon. Inicialmente, quase ninguém acreditou no êxito desse projeto, encontrando até em companheiros da diretoria esse descrédito mas Ricardo foi obstinado, e levou o projeto adiante. Atualmente o abatedouro é uma realidade, gerando riqueza e promoção social. Até o final de outro, o faturamento de 2009 já alcançava a cifra de quase R$ 159 milhões.

Dedica-se também com especial atenção aos comi­tês femininos, que reúnem liderança, paralelo às ações sociais promovidas por estes comitês.

Outra iniciativa que está merecendo o nosso home­nageado uma atenção peculiar de sua parte, é o projeto social que visa a inclusão social de crianças e adolescen­tes através do esporte. Hoje são atendidas cerca de 600 meninos e meninas gratuitamente nas escolinhas de fute­bol, futsal e voleibol via Associação Cultural COPA­GRIL. Através dessa iniciativa, é principal intuito de Chapla evitar que menores tenham acesso às drogas e à marginalidade.

Por fim, ilustro a presente proposição com o currí­culo do homenageado.

  • É formado em Estudos Sociais pela UNOESTE, de Presidente Prudente/SP, e Pós-Graduado em Agrone­gócios pela UFPR.
  • É formado em administração pela NBA da Fun­dação Getúlio Vargas; * Formado pelo FARMACOP (Formação de Dirigentes de Cooperativas);
  • Frequentou vários cursos para altos executivos no Brasil e no exterior com destaque na área de agrone­gócios e práticas de produção agropecuária.

Pelos feitos narrados, clamo aos nobres Pares pelo irrestrito apoiamento e unânime aprovação do presente projeto de lei.