Cerca de 500 famílias de nove municípios paranaenses serão as primeiras beneficiadas pelo programa Caixa D’Água, da Secretaria de Estado da Família e Desenvolvimento Social, em parceria com a Sanepar. As famílias receberão auxílio financeiro para investir na mão de obra necessária à instalação de caixas de água. Na segunda fase, a intenção é levar o programa para cerca de 20 mil famílias em situação de pobreza, em todo o Paraná.

“Muitos não têm como armazenar água, o que prejudica o abastecimento em momentos de eventuais manutenções da rede pública”, explica a coordenadora do programa Família Paranaense, Letícia Reis. “O acesso à água é um item básico para garantir a saúde e a qualidade de vida”, completa.

Um estudo feito pela Sanepar e pela Secretaria da Família indica que a cada cinco casas paranaenses uma não tem caixa de água, o que representa 20% das residências. Entre a população com renda mensal abaixo de R$ 1,3 mil, a falta é ainda mais comum e é observada em 30% das casas.

Famílias

Para a seleção das famílias, foram escolhidas aquelas que cumpriam com os critérios do programa, como estar inserida no benefício da tarifa social da água, receber até meio salário mínimo e residir em área urbana com abastecimento de água pela Sanepar. Os materiais serão fornecidos pela Sanepar e caberá às prefeituras distribuir os kits às famílias que se enquadram nos critérios do projeto.

Segundo a coordenadora do Família Paranaense, isso também é uma forma de fazer com que as famílias se capacitem e possam, no futuro, prestar serviço para outras famílias e gerar renda.

Municípios

O Família Paranaense dá prioridade aos municípios com baixo índice de desenvolvimento humano (IDH). Os municípios contemplados com o projeto-piloto são: Diamante do Sul, Espigão Alto do Iguaçu, Guaraniaçu, Laranjeiras do Sul, Marquinho, Nova Laranjeiras, Quedas do Iguaçu, Rio Bonito do Iguaçu e Virmond.